Páginas

domingo, junho 07, 2009

Baia de Guanabara: Fim Trágico

Esta semana fui ao Rio para uma reunião de trabalho na Fiocruz, e no momento em que o piloto do avião iniciou as manobras de pouso, este sobrevoou um pedaço da baia de Guanabara. Que visão horripilante. A água trm uma coloração escura entremeada por umas áreas pardacentas na desembocadura de qualquer rio que vem da baixada ou da cidade do Rio. Adiciona-se a este aspecto desagradável a presença de divesos tipos de lixo flutuando na superfície das águas desta baia que outrora permitia que se visse o seu fundo, de tão límpida que era. Triste, mas o Rio tem tido este aspecto ambiental e social.
Quando cheguei ao aeroporto, fui surpreendido por um taxista que não queria ir até a Fiocruz devido ao estado de guerra que se encontra a localidade que esta instituição se encontra. Ouvimos todo tipo de caso sobre outros taxistas que haviam sofrido algum tipo de violência, e que algumas áreas não eram mais servidas. Pensei, a que ponto chegamos.
Chegando à Fiocruz, fui até à Ensp, e na sala de um dos pesquisadores pude perceber que as faces do prédio em fronte a alguma favela foram blindadas. Triste Rio.
Não sei onde isto vai terminar, mas parece que a cada dia piora-se mai o quadro, mas não é só no Rio que há uma escalada da violência, é um fenômeno nacional. O que pode explicar isso?

Nenhum comentário: